ARTIGOS

12 MAR 2013

Da raiz aos frutos: A importância da consciência sindical

Por: Jair Brito da Costa

O que é um sindicato? O que faz um sindicato? Quem faz o sindicato? Com certeza essas são indagações pertinentes a quem precisa ou gostaria de se envolver na luta pela melhoria das condições de seus iguais. Então, vamos tentar elucidar um pouco estas questões.

“O que é um sindicato?” A palavra sindicato tem sua origem no latim e no grego. No latim, “sindicus”, que era atribuído ao “procurador escolhido para defender os direitos de uma corporação” no grego, “syn-dicos”, que é aquele que defende a justiça. O Sindicato sempre esteve e está associado à noção de defesa com justiça de um determinado grupo ou categoria. É uma associação estável e permanente de indivíduos que se unem a partir de interesses, problemas ou necessidades em comum. O modelo de organização sindical atual surgiu atrelada ao desenvolvimento industrial, tendo como referencial a “Revolução Industrial” na Inglaterra no final do século XVIII e começo do século XIX. O berço do sindicalismo como temos hoje é o industrial, porém não necessariamente limitado a esse grupo de trabalhadores, podemos dizer então, que o sindicalismo é um sistema de organização político-social dos trabalhadores, independente de sua categoria ser urbano-industrial, rurais ou de serviços. Em duzentos anos de história, o sindicalismo foi constituído e construído de diferentes concepções teóricas, ideológicas, políticas e de ações, permitindo a construção de uma ampla tipologia: anarquista, socialista, reformista, comunista, populista etc. No entanto, é importante salientar que ao longo deste longo período o movimento sindical caracteriza-se por um conjunto de práticas políticas e sociais dos sindicatos, estando em constante transformação de sua organização e formas de ação, com características próprias dos grupo a que representa.

“O que faz um Sindicato?” O sindicato é uma instituição que age a favor do coletivo a que representa, solicitando e/ou fiscalizando os interesses da categoria junto às autoridades responsáveis (patronais), seja nas esferas Federal, Estadual, Municipal ou da Iniciativa Privada. O sindicato atua como “Porta-Voz” da categoria em negociações coletivas de trabalho, além de possíveis melhorias nas condições de trabalho, como por exemplo: piso salarial, jornada de trabalho, nomeações de concursos(rede pública),seguros, licenças, horas extras, entre outros interesses das classes representadas.Essa forma de atuação, faz com que o trabalho dos Sindicatos muitas vezes não apareça, passando por despercebido, ou ainda, que é pouco trabalho, dando a impressão que o Sindicato não faz nada e muitos chegam ao absurdo de dizer que não precisa do Sindicato, ignorando os benefícios que ele mesmo desfruta e nem sabe, resultado de trabalhos feitos pelo seu Sindicato. O sindicato não tem dono, ou melhor, ele tem sim dono, e é toda a categoria, representada por uma diretoria eleita por um determinado período e incumbida de gerir os recursos provenientes de seus associados e defesa de seus interesses.

“Quem faz o Sindicato?” Para respondermos esta última e decisiva questão, devemos antes analisar conjunturalmente tudo o que foi posto até o momento. Já sabemos que o sindicato é uma instituição que representa um determinado grupo de indivíduos em suas reivindicações e que realiza ações que promovem estas dadas reivindicações, por meio de uma diretoria eleita e gestora dos recursos deste mesmo sindicato. E então, Quem faz o sindicato? O que faz o sindicato? e, O que é o sindicato? Nós fazemos o sindicato, o sindicato faz o que fazemos, o sindicato é o que somos. Um sindicato forte e comprometido com as suas atribuições se faz através da força e comprometimento de sua base, um sindicato contundente e atuante perante seus interesses, se faz com uma base igualmente atuante e contundente, um sindicato politizado e crítico se faz através da crítica e política de sua base, um sindicato lutador, só se faz através de uma base lutadora, um sindicato vencedor só é possível com uma base vencedora e quem é essa base? A base está na atuação direta ao “meio de produção”, seja ele industrial, político, cultural, tecnológico ou intelectual. Em uma base sólida edifica-se um sindicato fortalecido, apenas uma árvore com raízes profundas o suficiente para conseguir seus nutrientes pode prover bons frutos.

Então, quando ouvir um companheiro dizer que seu sindicato não faz nada, pergunte o que faz ele por seus iguais?
”Nenhum de nós é tão forte quanto todos nós juntos”. Uma boa luta.

Jair Brito da Costa — “Jack” é diretor do Departamento Anti-Racismo do Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação em Dourados — MS (SIMTED)

CONVÊNIOS

TODOS

GALERIAS

TODAS

OUTROS ARTIGOS

TODOS